segunda-feira, 11 de setembro de 2017

Novo portfólio 40Photos

Reuni algumas fotos e montei este novo portfólio com trabalhos na área de fotografia e arte digital.
Tentei ser o mais claro possível, ou seja: Eu sou fotógrafo e vivo (tento viver) disso! Portanto, se você achar que os meus serviços estão a altura do seu evento, não deixe de me chamar.

Clique na imagem para acessar o álbum. É necessário que o plugin do flash esteja instalado.
Conheça meu blog e saiba mais.

quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Eu fui: Apoena Ecopark

Um lugar perto de serras, com uma entrada feita por dentro de um tronco. Piscinas com águas confortáveis, uma casa que lembra o desenho dos Flintstones e uma avião de verdade que é usado como cinema, este é o parque Apoena.


"O Apoena Ecopark une diversão, aventura, cultura e lazer em um único ambiente, proporcionando momentos de aprendizado junto a natureza. Situado em Pacatuba, bem pertinho da serra de Aratanha, o Apoena Ecopark é um lugar mágico, com 80.000m2 de puro contato com a natureza. É o melhor lugar para você e sua família!"

Fonte: http://apoenaecopark.com.br/o-parque

Atrações

 São muitas as atrações, mas no dia em que fomos não usufruímos de tudo. E um detalhe também foi que estávamos no período de seca - e ainda estamos,o que fez com que algumas belas fotos não pudessem ter sido feitas.

Mas o parque não vive só de água, então fiz fotos de algumas das atrações.




A imagem acima, que lembra a casa dos Flintstones, reúne alguns fósseis devidamente embalados para a nossa apreciação.


Só que o mais legal do ambiente são as grutas. Notei que havia algo lá dentro mas a luz era precária e fiz a foto com flash... veja o que tem lá.


Acho que nos sentimos em um episódio do Arquivo X tamanho foi o susto de ver depois do que se tratava no visor da câmera.

Natureza rica e sábia

Um lugar bem arborizado. Cheio de árvores, plantas e flores. Uma coisa curiosa foi este tronco que, caído com suas pontas longe da água, desenvolveu suas raízes para uma piscina de água que ajuda no paisagismo do lugar.


Fazendinha

Para levar as crianças e ter contato com animais diversos é uma boa pedida. Tem coelhos, cavalos, avestruz, bodes... sim e ele é "nojento".






Quando me referi ao ilustre bode da foto acima escrevendo que e mesmo era "nojento" não me referia a sua higiene, mas as suas atitudes. Não sei se foi por causa da câmera, mas o dito cujo não parou de me encarar pelos minutos que fiquei passeando ao redor do seu harém. Sim um harém com suas concubinas deitadas a vontade perto dele.

Não sei se era ciúmes, ou se é padrão dele (s) agirem assim, mas até eu sair de perto ele não descansou um instante. se eu ia para um lado, lá vinha ele. Se me agachava buscando um melhor ângulo, lá estava ele esticando o pescoço para me ver. Contudo, gostei dele, até lembrou a mim quando saiu com a minha esposa rs...

A comida

Gente fala sério! Que baião foi aquele. Tava tão molhado que perecia ter saído da panela com a água ainda em fervura. Delicioso, mas como gostamos de experimentar de tudo um pouco, pedimos a outra porção de arroz branco, que também estava muito bom.



Concluindo

É um parque bem legal. Talvez agora que houveram algumas chuvas, o lugar esteja melhor - pelo menos para mim como fotógrafo. Recomendo se a sua intenção for relaxar com a família e ter praticamente todas as atrações a poucos passos.

Saímos de lá com a sensação que o parque poderia ter mais potencial. Não sei se é por causa de minha veia marqueteira, mas o parque deixou algo no ar, falta algo. Quem sabe em um outra visita eu possa ter mais tempo para ver o que seria.

Para ver mais fotos clique aqui!

Neste endereço você pode conferir mais sobre o Apoena Ecopark: http://apoenaecopark.com.br/

Quer saber por onde mais eu andei?

Já andei por outros parques, alguns deles, depois de minha postagem, até me convidaram para ir ao parque novamente, vai que cola de novo né rs... Veja alguns no link abaixo:
Engenhoca - a convite do parque
IPark - a convite do parque

terça-feira, 5 de setembro de 2017

O que é mais importante no seu evento?


Decidi escrever esta postagem depois de ter ido fotografar tantos eventos entre aniversários, casamentos e outros e acabei descobrindo que as pessoas esquecem do mais importante em um evento. Quer descobrir? Leia até ao final.



Quero falar com você sobre paixão. Sim, ser apaixonado pelo que você faz é uma das premissas do que eu considero o mais importante na vida. Sabe, fico frustrado quando uma pessoa chega para mim e solicita um orçamento e depois que recebe simplesmente some. Não que o valor que cobro seja o maior, ou minhas fotos não justifiquem o que eu enviei, mas muitas pessoas não notam que a busca da felicidade pode estar ali, bem perto e acabam indo tentar obter a satisfação em algo que ela sabe – em seu íntimo, que não ficará plenamente realizada. Sofro não por não receber o que pedi, sofro pois percebo quão boas imagens poderiam ter sido feitas e o quanto estas imagens fariam as pessoas felizes ao olhá-las.


Outra noite, durante um evento, uma das convidadas me confidenciou que a sua filha fez o aniversário de sua neta em um buffet. Comida e bebida não faltaram. Mas sabe o que não teve? Sim, não teve um fotógrafo. Fotos foram feitas sim, de celulares e tablets. O resultado foram fotos que eu chamo de “fotos da inquisição” com vários membros amputados. “Fotos deformações” que são fotos que as pessoas ao verem dizem: “Esta não sou eu, estou muito feia!”

A pessoa com um celular pode ter a melhor das intenções. Pode ter o lançamento do ano na mão que pode até custar mais do que uma câmera quase profissional, entretanto, a fotografia não se resume ao equipamento, a fotografia é: sentimento, é olhar para o mundo de uma forma diferente. Por exemplo, a fotografia de um grupo de pessoas jogando futebol de botão poderia passar desapercebido pelo olhar do dono do celular. Mas, aquela imagem não mostra pessoas jogando, mas sim uma família reunida – um sentimento. Então cabe ao fotógrafo, fazer a foto.



Então, quando se contrata um fotógrafo, você não está contratando uma câmera, mas sim uma pessoa que sabe olhar para você não como você fosse um cheque, mas uma pessoa que deseja ser feliz. E é através da fotografia que estes momentos serão eternizados.

A foto acima poderia ser uma imagem comum se não fosse a marca de batom na mão do noivo. O beijo foi dado na hora da troca de alianças.

A comida, a bebida e o DJ

Não quero menosprezar os outros profissionais que atuam em uma festa. Todos são igualmente importantes, inclusive nos proporcionam excelentes registros fotográficos.




Mas, eu quero levar você a uma reflexão: Qual a última festa que você foi? Pode ter sido um aniversário, casamento, formatura. Você consegue rever em sua mente alguns detalhes? Qual o sabor do suco que você tomou? E os docinhos, você atacou a mesa também? E o cheiro do local, consegue lembrar? Se sim, como se sente? Agora, olhe para as fotos que você fez naquele dia. Mesmo talvez saindo toscas, borradas, as fotografias despertam em você – lógico se a sua experiência foi positiva, um sentimento de felicidade nostálgica. As fotografias lhe transportam novamente para aquele momento despertando dentro do seu coração a felicidade, um sentimento.


Em um evento, as flores naturais durarão até 08 horas. A comida, após a digestão, serão expelidas em 02 horas em média. As lembrancinhas enfeitarão uma casa em média por até 01 ano. Mas as fotografias, ah… as fotografias, durarão para sempre.

Momentos únicos

O fotógrafo, é alguém que consegue enxergar um mundo diferente dos outros convidados. É aquele que está atento aos momentos extraordinários, de sorrisos espontâneos, de gestos de carinho vistos de uma forma que ninguém poderia imaginar.




O abraço fraterno de gerações (foto mais acima) ou a lágrima que rolava no rosto na hora do primeiro beijo de casados, não são as fotos mais técnicas, mas as que geram sentimentos que são as mais importantes.

O valor das coisas

Todos nós damos valor a tudo. Mas você que dará aquela festa, faça para você e para quem você vai homenagear. Pode ter certeza, alguém vai sair reclamando que a comida estava fria ou quente demais. Que a água estava quente e até mesmo que foram poucos os docinhos. Costumo até dizer que seus verdadeiros amigos iriam para a sua festa mesmo que você dissesse que serviria uma ovarada (ovo cozido, frito, mexido, etc), pois estes possuem sentimentos por você e é este mesmo sentimento que o fotógrafo tem que ter pelo seu dia.

Afinal, o que é mais importante?

Tudo é importante. Contudo cada detalhe em seu evento tem a sua importância. Se deseja investir em decoração para mostrar aos convidados todo a sofisticação que você tem, que seja o mais importante. Se não deseja que as pessoas fiquem com fome no seu evento, invista em comidas e bebidas então. Mas se deseja, levar para o resto de sua vida algo palpável, algo que você poderá daqui há muitos anos mostrar para todos este momento e voltar a sentir o calafrio que deu em você naquela dança, ou sentir o abraço gostoso daquele momento, invista em fotografia. Na verdade, invista em sentimentos.



Que Deus abençoe você.

sábado, 2 de setembro de 2017

Ensaio fotográfico da Biscoito

Um exemplo de como as pessoas deveriam amar umas as outras.


Imagine quando você passa o dia fora e chega em casa depois de um dia de trabalho, sujo, com fome, cansado. E se este fatídico dia estiver chovendo, ou aquele calor insuportável. Se há alguém lhe esperando em casa, se não for um dia especial como seu aniversário ou algo do tipo, vai ser mais uma chegada como outra qualquer. Mas, quando se tem um cachorro em casa - me desculpem os outros pets, a história é bem diferente.

Amor incondicional

Sim, um amor incondicional. Por mais sujo que você esteja, por mais triste que você estiver, a recepção e "a festa" sempre se fará. Não posso falar pelo seu pet, contudo possa dizer que a Biscoito, late descontroladamente todas as vezes que o carro aponta na garagem. E somente se cala quando chegamos e, cada um, fala algo ou faz um carinho nela.


O Book

Não quero aqui menosprezar os seres humanos, nem tão pouco o serviço de fotógrafo. Mas resolvi reunir as poucas fotos que eu tenho da Biscoito (ou BiscoitA - como minha filha a chama), e montar um álbum on-line. São poucas as fotos, se eu tivesse tido esta ideia, antes, teria feito desde o seu primeiro dia, um acompanhamento mais pontual do seu crescimento, entretanto, este pode ser só o primeiro não é verdade? Afinal, nós sabemos o pouco tempo que eles ficam ao nosso lado e perder assim a imagem deles em fotos precárias incomoda a mim quanto fotógrafo. Afinal de contas, não são eles - os nosso pets, membros de nossa família?



Então, para ver este pequeno gesto de amor, lhe convido a acessar o álbum on-line da Biscoito. Se quiser, você também pode ver outras fotos e vídeos através das hastags: #DicasDaBiscoito e #EuTenhoUmaCachorraDoida, no Facebook ou Instagram.

Tenha um ótimo dia!

Para ver o álbum clique na imagem abaixo.

 Álbum da Biscoito

Caso tenha problemas em visualizar o álbum, acesse o mesmo usando um leitor de PDF clicando aqui!.

sábado, 26 de agosto de 2017

Eu Fui: Mercado dos peixes

No último dia 19 de agosto foi comemorado o Dia Internacional da Fotografia. Muitos fotógrafo se reuniram e foram fazer um passeio fotográfico pelo mercado dos peixes e eu, lógico, não poderia perder a chance de fotografar com um pouco mais de liberdade. Leia a postagem e entenda melhor sobre a "liberdade".


Fotografar é um vício e um vício que se torna insano. Muitas vezes - quem gosta de fotografar sabe disso, estamos cansados mas é só aparecer a oportunidade de fotografar algo que logo as nossas "baterias" são recarregadas. E sabendo que você vai fotografar tendo a chance de ter ao seu lado grandes mestres da fotografia aí já transcende o óbvio: gosto de fotografar.

Não saberia dizer quantas pessoas foram ao chamado do pessoal do IFoto, mas posso garantir que ninguém foi ali a passeio... na verdade, foram sim, para um passeio prazeroso com gente bonita e olhos a contemplar o que Deus criou naquele lugar.



Depois das recomendações básicas de segurança, saímos indo de um lado para o outro buscando aquela imagem que iremos ficar orgulhosos de mostrar. Vale aqui ressaltar a simpatia dos comerciantes nas proximidades do mercado dos peixes. Bastava um sorriso nosso e eles consentiam que fizéssemos as fotos. Mas mesmo assim, perguntar antes sempre foi uma boa prática.



 Lhe convido a observar a primeira foto logo acima. Aparentemente nada em especial além do fato de que este senhor está trabalhando a madeira na reforma de um barco. Agora repare a segunda imagem. Percebe a muleta? Sim, na imagem tem uma das duas que ele usa. Recentemente uma madeira caiu sobre as suas pernas e, um tempo depois, ele foi atropelado na avenida.
O que me chamou mais a atenção, não foi o enquadramento, a luz, se a foto iria ficar ou não boa. O que me motivou a fazer a foto foi uma breve conversa com ele e seu relato dos infortúnios que ocorreram com ele levando-o a usar muletas. O seu comentário: "É... e tem gente aí novinha que não quer saber de trabalhar!" foi um dos motivos que me levaram a fotografar: Conhecer pessoas verdadeiras.



Fazer as fotos em um lugar desses não poderia ser mais conveniente em esperar alguém com uma faca na mão descamando peixes e as escamas voando em todas as direções.



Jangadas e barcos também não poderiam faltar.






E mesmo as que estavam distantes, sendo "acompanhadas" pelas rochas.


E até mesmo os mais tímidos apareciam de uma forma ou de outra. Tudo por uma bela foto.




E pude ver também a mais alta tecnologia sendo usada na fabricação de jangadas.


Para ver mais algumas fotos, acesse o nosso álbum clicando aqui.

E sobre a liberdade que eu falei no início da postagem, é que nós fotógrafos deveríamos fazer mais isso, pois assim iremos nos preocupar em fazer as fotos e não em quem está se aproximando de nós no momento mais sublime da fotografia: a hora do click!

Para ficar por dentro de outros passeios fotográficos gratuitos e pagos, não deixe de acompanhar a nossa FanPage: https://www.facebook.com/40photos